sábado, 15 de maio de 2010

O peso da alma. O chão na mão. O teto no pé. Desabaram tijolos sobre os sonhos trazendo mais um pesadelo. Realidade nua. Alma erótica. Menina casta. Sou um ser cheio. Cheio de mim e oco de nós. Um desejo insaciável. Uma alma saciável. Um cenário colorido. Um arco-íris em tons cinza. Passado sépia. Presente em cores. Futuro obscuro. Tons neutros. Escuro. Chove pregos em mim (...)

Louanny Cury.

Nenhum comentário:

Postar um comentário