sexta-feira, 26 de março de 2010

Acordei ao deparar-me com teu pedido de esquecimento. Minha imagem refletida no espelho avisava-me quantos riscos ainda havia de correr. Quantas esquinas ainda havia de virar. E quantas lágrimas ainda havia de derramar. Informava-me que não deveria argumentar com desconhecidos. Somente sorrir. Abri a porta e senti a brisa me trazer novamente tudo o que um dia havia levado. Caminhei sem rumo disposta a reencontrá-lo. Bastava apenas uma motivação. Um sentido. Faltava-me fôlego. Na mesma manhã alertaram-me que ele era assustador, e até perverso. Senti receio. Mas não desisti. Não haviam palavras, quantia que descrevessem tamanha personalidade. Certamente me encontrava incerta, e apaixonada. Desde então minha vida passou a ter um novo princípio. Todos os dias um novo início. Um recomeço. Uma nova maneira de amar.

Com amor. Do amor.


Louanny Cury.

Nenhum comentário:

Postar um comentário