quinta-feira, 18 de março de 2010

A maior das desvantagens de pertencer à espécie humana é a forma como este supostamente encontra-se superior a outros. Seja com capitais. Seja com palavras afáveis até promessas. Conforme crescemos e nos amadurecemos inerentemente nos familiarizamos com diversas atitudes do ser humano, o que faz de nós meros pseudo-aprendiz. A convivência com esta espécie calculista, insensível e escrota, nos proporciona um aprendizado: argumentar da forma mais convincente possível. Passamos a cair no poço da dominação, da manipulação. Construindo um tabuleiro, pronto pra organizar as peças sobre ele. Passamos a ser egoístas a ponto do gênero: “Quero as coisas do meu jeito”. Facilmente esquecemos-nos dos princípios e valores que nossos pais nos injetaram na infância e nos deixamos levar por coisas bonitas que escutamos por aí, confiamos em desconhecidos e nos apegamos às pessoas. Desde que adquiri este reconhecimento passei eu mesma a resolver meus problemas. Me fortaleci, e creio não correr mais o risco de ter meus conflitos debatidos numa mesa vagabunda cheia de marmanjos com soluções pré-fabricadas que me levariam a quebrar a cara. Não compartilho meus problemas com mais ninguém. Tenho dito. Anseio descobrir não só o que necessito, mas também o que não me convém.


Louanny Cury.

Nenhum comentário:

Postar um comentário