quarta-feira, 28 de abril de 2010




Sentado na janela, um Trovador dedilha seus acordes supersônicos, submerso em si mesmo, ressoando o canto da ventania. Da janela, Trovador presenciava um sorriso capaz de abraçar o mundo. Sentado na beira do mundo, quebrou a primeira corda de seu coração emitindo o barulho da corda partida ecoando por todo espaço sideral. Por partir os tons, a raiva transbordava pelos olhos de Trovador, de maneira serpentina. Lá fora, o Sol desmanchava-se como açúcar em decompostos tons de cores sortidas de todas as freqüências, como um ki-suco etéreo. Doce, doce, doce, algodão doce composto da poeira das estrelas. Nessa hora, Trovador tinha o mundo em uma mão, e o coração na outra. Doce. Algodão doce era aquele sorriso de abraçar o mundo. Trovador lia sussurrando e se centrando no sorriso doce. Ansiando por prová-lo e senti-lo desmanchando em sua boca até que se transformasse em um escárnio, embora o que trovador quisesse mesmo era aprender a sorrir daquela maneira, de forma que não se arrependesse depois. A Lua, distante exalava teu brilho na terra. Trovador, sabendo que a Lua não era impossível, se impulsionou na tentativa de conquistá-la. Por tanto admirar a Lua, Trovador construiu um foguete. Sentia-se pronto para o mundo. Pra vida. Pra morte. Pra arte, mas pretendia que o foguete o levasse como era. Trovador, com o coração disparado e os olhos embaçados, decolou junto ao foguete com a certeza que conquistaria a lua. Trovador bateu n’um cometa sem ao menos perceber. O foguete explodiu. Trovador morreu. Mas dizem que seu violão continua vagando por aí. E seus acordes supersônicos continuam vagando pelo vácuo do espaço. Sem ressoar, a procura de algum asteróide que o possa compreender. Trovador foi apenas vítima de sua própria estupidez! Fracassou na terra e perdeu o brilho da Lua.

Escrito por: Louanny e Devana.

2 comentários:

  1. bom..acho que o trovador so queria ser feliz ...correu atras do que ele prescisava para q fosse feliz + se estatelou no caminho...assim como nos, que as vezes estamos tao cegos pro algo q nao olhamos ao redor...nao enchergamos outras coisas...

    ResponderExcluir